Será que um profissional de tecnologia, um programador ou arquiteto de software, precisa saber escrever corretamente? Mais que isso, será que precisa saber escrever bem? "Bem" é algo subjetivo, eu definiria que um texto bem escrito é um texto que prende minha atenção, não me dá sono, é educado, não parece que foi escrito por uma criança ou adolescente, e me dá vontade de ler até o final.

Eu acho que escrever corretamente é fundamental. Quando vejo um desenvolvedor que comete erros fundamentais de português, não tenho como deixar de imaginar como foi o resto da educação dele. Se não sabe nem escrever, será que sabe programar? Não saber escrever corretamente também é reflexo de algo muito mais sério: falta de leitura. Uma pessoa que trabalha com desenvolvimento de sistemas e não queira ficar para trás precisa estudar. E para isso, a leitura é fundamental. Logo, se o profissional não lê, isso quer dizer que não estuda, e que a chance de estar desatualizado é razoável. Para um profissional pleno isso é menos importante, para um sênior é crítico. Ele até pode aprender a usar um novo datagrid, mas não vai muito além disso. E um sênior não é feito de saber usar datagrids, ou que conhece o .Net Framework 3.5, é uma composição de coisas, entre elas o interesse por diversos assuntos, que demandam leitura.

Agora, de nada adianta o cidadão escrever corretamente. Não posso pedir a um programador que escreve apenas corretamente para escrever a um diretor. Se o profissional escreve corretamente, mas escreve sem clareza ou como um adolescente, ou seja, não sabe se comunicar, escolho outro que saiba para escrever ao tal diretor.

Imagine a situação: você pode ser um ótimo programador, mas eu convido o seu colega, que é um programador médio, para se comunicar com alguém alto na hierarquia. Ruim, não é? Você acaba de perder uma oportunidade de fazer um pouco de networking.

Só tem um remédio: leia! E escreva também. Pode ser um blog, um diário, cartas para um familiar distante, não interessa. Exercite a escrita. Isso muda não só sua maneira de escrever, mas também a de ler, e até de pensar.

Leitura é algo fundamental. Muita gente não pega num livro o ano inteiro, não lê nada. Só que a leitura é um hábito que qualquer um pode criar. Então, se você não está acostumado a ler, é bem simples resolver: acostume-se. No começo é um remédio amargo; depois que você acostuma passa a gostar, e ler se torna uma experiência, no mínimo, prazerosa.