A Receita liberou hoje o download do programa de ajuste do IRPF de 2009 (exercício de 2008). Baixei o programinha, que agora é feito só em Java (até o ano passado era feito em uma versão nativa para Windows também). Já no download você vê porque minha mãe não pode usar Linux (clique para ampliar):

Instalar o programa de IRPF no Linux não é fácil

Na boa, vocês acham que minha mãe vai saber "adicionar permissão de execução, por meio do comando ‘chmod +x IRPF2009linuxv1.0’"? Ela ia ler esse negócio e ia até um correio fazer a declaração em papel…

Não bastasse isso, durante a instalação tem outra piada. Aí o problema é no instalador em si (clique para ampliar):

Instalador não baseado em MSI, e ainda por cima com pastas fora do padrão.

Janela customizada para seleção de pastas.

Problemas:

  1. Instalação não baseada em MSI, ou seja, é contra o modelo de instalação recomendado, e adotado, por todos os grandes fabricantes de software. A desculpa do pacote único é besteira, eles poderiam fazer o software em Java e o instalador da maneira correta. Economia porca.
  2. O caminho de instalação está hardcoded como "C:\Arquivos de programas RFB\IRPF2009". Ele quer instalar no meu diretório raiz, como se o diretório "C:\Program Files", destinado justamente a receber arquivos de programas, não existisse. Você pode mudar, mas no caso do programa Receitanet não há opção, você é obrigado a instalar no raiz do drive que escolheu. Lástima.
  3. A janela de seleção da pasta de instalação também é customizada. Outra bizarrice anacrônica e superada por qualquer empresa séria, mas não pelo governo brasileiro.
  4. Os programas de instalação não têm assinatura digital. Isso leva àquela janela de prompt do UAC do vista a exibir "Unidentified publisher". Isso é perigosíssimo, porque qualque hackerzinho vagabundo pode criar um executável com o mesmo nome e tamanho e se passar pela Receita. Se eu fosse um fraudador eu já estaria fazendo isso nesse momento, afinal a popularidade desse negócio é altíssima, já que milhoões de pessoas terão que fazer a declaração de ajuste.

Amadorismo atrás de amadorismo. É para isso que pagamos impostos? Não basta o viés ideológico no governo pseudo-capitalista esquerdista brasileiro, ainda por cima temos que tolerar incompetência? Os caras tem o ano inteiro para fazer o programinha, agora com uma versão a menos, e fazem desse jeito?

Será que eles não querem uma consultoria de arquitetura? A gente muda para .Net, o software fica mais fácil de dar manutenção, mais seguro, seguindo boas práticas, e todo mundo vai poder rodar, já que .Net roda no Linux e no Mac com Mono, e o CLI é uma especificação aberta. Não sei se eles querem, mas que precisam… precisam.