Todos os post de Giovanni Bassi

Arquiteto e desenvolvedor, agilista, escalador, provocador.
Programa porque gosta, e começou a trabalhar com isso porque acha que trabalhar como administrador é meio chato. Por esse motivo sempre diz que nunca mais vai virar gerente de ninguém. E também porque acredita que pessoas autogerenciadas funcionam melhor e por acreditar que heterarquia é melhor que hierarquia. Mas isso é outro assunto.
Foi reconhecido  Microsoft MVP depois que alguém notou que ele não dormia a noite pra ficar escrevendo artigos, cuidando e participando do .Net Architects, gravando o podcast Tecnoretórica, escrevendo posts no blog e falando o que bem entende no twitter @giovannibassi. E por falar nisso é no twitter que conta pra todos que gerencia de projetos deve ser feita pelo time e não por um gerentes, que greves em TI são coisas sem sentido e que stored procedure com regras de negócio são malígnas.
Você já deve ter percebido (até porque está lá na primeira frase) que Giovanni é agilista. De tanto gostar disso ele trouxe os programas de certificação e treinamento  PSD e PSM da Scrum.org pro Brasil, e por causa deles, do MVP e de algum trabalho que aparece tem que ficar indo pros EUA de vez enquando, coisa que prefere não fazer. (É bem comum você ouvir ele perguntando porque a Scrum.org e a Microsoft não estão na Itália, por exemplo.)
Junto com alguns Jedis criou a Lambda3, que, apesar de ser pequena e de não ser muito comum no Brasil, insiste em fazer projetos e consultoria direito. Por causa da Lambda3 ele tem trabalhado mais do que quando era consultor independente, mas menos do que a maioria das pessoas. Quer dizer, isso se você considerar que os trabalhos junto à comunidade não são trabalho, caso contrário ele trabalha mais que a maioria das pessoas.
Recentemente ele resolveu que merecia viver melhor e ganhar uns anos de vida e desistiu de ser sedentário, fazendo algum barulho de vez em quando com os amigos no twitter com a hashtag #DotNetEmForma. Por causa do convite recente de amigos do lado Open Source (que ele respeita e admira), começou a escalar, e agora está sempre com as mãos machucadas. Mas ainda dá pra programar. Você encontra ele sempre em algum evento, como o TechEd, e o DNAD, mas também outros menos comuns para o pessoal do .NET, como a RubyConf. Nesses eventos, ou ele está vendo palestras, ou batendo papo com alguém, ou codando alguma aplicação que alguém achou que dava pra fazer durante o evento.

ASPNET5: entenda o project.lock.json

Quando eu vi que o time do ASP.NET havia incluído um arquivo de lock no DNX eu gostei bastante. Eu gosto da ideia, que vem do Ruby com o Gemfile.lock e do Node com o npm-shrinkwrap.json (e provavelmente de antes disso com alguma linguagem obscura). Logo associei que o project.lock.json existia pelo exato mesmo motivo que esses arquivos. Mas eu estava errado. Na verdade, parcialmente errado. Vou explicar aqui pra que esses arquivos de Ruby e Node servem, e o que o project.lock.json faz que é igual Continue Lendo →

Slides da palestra sobre arquitetura do novo compilador do C# no DNAD 2015

No último sábado fiz uma palestra no .NET Architects Days 2015 (DNAD 2015) sobre a arquitetura do Roslyn, a nova plataforma de compilação do .NET, que possui os compiladores do C# e do VB. O evento foi ótimo, pra variar. Como eu já havia feito essa palestra antes achei que já tinha publicado os slides, mas não tinha. Seguem então: Conheça a nova arquitetura do compilador do C# (DNAD 2015) from Giovanni Bassi   Os links da palestra estão abaixo. Roslyn: Roslyn no MSDNhttp://www.msdn.com/roslyn Continue Lendo →

Vídeo sobre novidades do projeto CodeCracker e como Contribuir

Fizemos um vídeo, Carlos, Elemar e eu, onde comentamos sobre as novidades do projeto CodeCracker e mostramos como contribuir no projeto. Foi num hangout ao vivo, e agora está no Youtube. Divirtam-se: O guia que eu menciono no vídeo está aqui no blog mesmo: http://blog.lambda3.com.br/2015/06/trabalhando-com-o-github-e-o-codecracker/ Venham colaborar com a gente! :) Lembrando que o vídeo anterior, onde apresentamos o projeto, está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=5wWb0UipF5Y E o segundo Continue Lendo →

Better Betterness, ou resolvendo overloads de forma mais inteligente com C# 6

O compilador do C# tem um algoritmo de resolução de overload de métodos onde, sempre que uma invocação de método aparece, ela é verificada para determinar com qual método a invocação será ligada. Essa verificação é feita em tempo de compilação, o que, com Visual Studio, significa sempre que você para de digitar por alguns segundos, ou quando pede uma compilação explicitamente. Esse algorítimo é conhecído internamente no time de linguagens como algorítimo de “Betterness”, Continue Lendo →

Trabalhando com o Github e o CodeCracker

Tenho notado que bastante gente tem tido dificuldade de usar o Git e o Github quando vem contribuir no CodeCracker. Não é exatamente complicado, mas a documentação que existe pela web, apesar de muito boa, é incompleta, e acaba ficando dividida em diversos lugares diferentes (sugiro ler a excelente Github Flow, do próprio Github), e geralmente não são em português. A ideia desse post é resolver isso. O que eu vou escrever aqui vale pro CodeCracker mas vale também pra qualquer projeto open Continue Lendo →

Roslyn mudou para o Github

Após diversos pedidos, solicitações de todos os lados, algumas rezas bravas, finalmente o time de linguagens da Microsoft resolveu mover o projeto Roslyn, que contempla as novas versões do C# e do VB, para o Github, saindo do Codeplex. O projeto pode ser encontrado em https://github.com/dotnet/roslyn, debaixo da organização dotnet (da .NET Foundation), que também abriga o .Net Framework no repositório https://github.com/dotnet/corefx (se você ainda mora nessa planeta deve ter ouvido falar Continue Lendo →